Centro de Estudos de Cabala

*

amarras

- Cabala -
O Deus que adoramos, existe na Cabala?

*


Vamos falar sobre Deus,
sem MEDOS?

*

Compramos um Deus poderoso,
que se apresenta fraco e confuso.

*

Pense,

- Como se comporta o Deus que a Igreja criou e VENDEU pra você?
(a Igreja diz uma coisa e vivemos outra)

- Não acha que Ele é tão PEQUENO, que nem pode de cuidar de sua Criação?
(uma pessoa morre de fome a cada 4 segundos)

- Ou que é tão IMPOTENTE que perdeu o controle para um simples Anjo, Satanás?
(e nos pregam que Satanás foi criado por Ele)

*

Ora,

- fosse Deus ONISCIENTE, teria criado um mundo caótico, sem futuro para sua criação?

- fosse Deus ONIPOTENTE não destruiria o mal e faria seu Reino agora?

- fosse Deus ONIBONDADE permitiria a maldade que destroi seus filhos?

- fosse Deus ONIPRESENTE não teria banido de Si mesmo o mal?

*

Então,

- Se Deus conhece o mal, mas não o evita, Ele não é "suprema BONDADE".

- Se Deus conhece o mal e não o combate, Ele não é "supremo PODER".

- Se existe o mal fora de Deus, Ele não é "suprema PRESENÇA".

- Se Deus não conhece o mal, Ele não é "suprema CONSCIÊNCIA".

*

E por fim,

Mude seus conceitos sobre Deus e perca o medo que tem do Diabo,
então poderá entender e discutir a filosofia Divina,
sem que se sinta culpado e em pecado, por isso.

E o que é mais importante, encontrará Deus, sem que precise pagar para
ministros de Deus "indicarem" o caminho pra você.

Deus não pune ninguém por duvidar de Sua existência; Deus não tem melindres,
portanto, Ele não vai ficar "nervoso" com você; Deus não é uma pessoa
que acha isto, ou acha aquilo.
Se existe um Deus, Ele deve estar acima de todas essas coisas insignificantes!

A luz do conhecimento sobre a vida está dentro de cada um de nós, no silêncio,
na oração, na filosofia, na dúvida.
Ela não se encontra fora, na fala de um outro que, na maioria das vezes é escravo
da cega fé, do medo e do interesse.

Essa luz não virá através das religiões, pois estas sobrevivem
com a ignorância e o medo das pessoas.

*

voltarvoltar

*


*