Centro de Estudos de Cabala

*

Origem, limitações e significado da Cabala


menorah

*

Introdução à Cabala.

Além do medo pelo novo e um certo distanciamento daquilo que exige conflitos de idéias,
vê-se uma ignorância quase completa sobre o assunto Cabala.
É preciso que se faça um esclarecimento geral a fim de eliminar esses inconvenientes,
mesmo porque os estudos Cabalísticos demandam prática, assiduidade, meditação e pesquisa;
coisas que não nos são oferecidas em todos os segmentos religiosos.
Prometemos que ao terminar de ler este artigo seu conceito sobre Cabala terá mudado e seu interesse será maior.

CABALA significa, literalmente, aquilo que chega até uma pessoa; como estamos tratando
de sabedoria podemos interpretar o termo como: "o conhecimento que veio até nós".
A melhor definição para Cabala é: "concepção metafísica da Criação" que nada mais é do que uma visão, “além da física”,
sobre a maneira com que o Universo veio a existência, bem como dos propósitos disso.
Embora a concepção seja metafísica, a Cabala alinha com o conhecimento científico e com os novos caminhos
da Teoria Quântica, por exemplo, em respeito à "causação descendente", ou seja, de que tudo é uma
consciência única, não localizada, responsável por toda Criação.

Do que cuida a Cabala?

A Cabala trata de conceitos sobre Deus; sobre a criação do Universo físico; sobre a criação
de todos os seres, inclusive dos seres humanos; sobre a dualidade do nosso mundo.

Estuda as energias primordiais que deram origem a Lei e Ordem no Universo, representadas
nos Arcanjos e nos Anjos; estuda os diversos planos de existência dos Seres, bem como o
inter-relacionamento que existe entre eles e o próprio Universo do qual fazem parte inseparáveis.

Enfoca o plano nosso de existência física; a morte ou transição do espirito; a vida no Plano Astral;
os contatos entres seres que possuem ou não um corpo físico, na chamada mediunidade.

Estuda Magia prática; comunicação com o Astral através de pontos riscados; invocação de seres
diversos; influencias de nascimento através da Angelologia Cabalística; Elementais; formas pensamentos.

Aprecia também o Tarô como forma de crescimento interior e de geração de causas e efeitos.
Mas, o mais interessante, é que você não precisa dominar todos estes assuntos pra entender de
Cabala; basta ter um estudo básico dos conceitos da mesma pra poder se dedicar ao ramo que
mais lhe agradar.

A Cabala é o único sistema de estudo sobre o Ser,
que elabora uma origem,
um objetivo
e um fim
para a existência de tudo.


Limitações da Cabala

Esta é a parte mais importante de tudo pois os estudos Cabalísticos não tem limites no
sentido de terem fim, apenas nossa compreensão dos fatos pode ter chegado a um limite que pensemos
já ter visto tudo.

Pela Cabala este não é o único plano de existência possível, nem o mais elevado; a Cabala
considera que quando a consciência assimila as possibilidades de vida de um determinado plano,
ela parte para outro, indefinidamente.

A Cabala também não sofre limites no sentido de pesquisa; o Cabalista é um eterno ponto de
interrogação.
O cabalista sabe que sabe pouco e por isso lança-se na busca do saber onde quer que esteja,
e isto evidencia um pensamento profundo e inquiridor.

Não aceita as imposições do medo de forças Satânicas, nem se presta a subserviência Divina,
pois acredita que a maior força de Deus está em si mesmo e na sua expressão, bem como em si se
revelam todos os atos satânicos, destrutivos e trevosos.
Luz e Trevas são partes do único e mesmo Deus, e cada um de nós nada mais é do que uma
das infinitas expressões do Todo.

O Cabalista autêntico renuncia um Salvador pessoal; não acredita na interferência
Divina nos problemas humanos; nem nos milagres dos chamados Santos; nem nos destinos da
Humanidade por seres de outras dimensões; menos ainda nos insistentes Resgates interplanetários.
Mas, sabe que se houver um plano maior de consciência, estará preparado para ele através
de seu crescimento e evolução, somente.

A ferramenta maior do cabalista é a filosofia, o poder e a coragem de contestar.

Ele, o cabalista, lamenta que hoje este grande poder, a filosofia, já não mais esteja presente
nas escolas nem seja motivo de reclame por parte das religiões e dos departamentos culturais de um país.
O cabalista sabe que sem a filosofia a pessoa fica a mercê do medo, dos dominadores;
a mente desta pessoa se perde nos labirintos do teórico, do subjetivo, dos sonhos.

A Cabala e a Mulher, o feminino

A forma mais conhecida deste estudo está no Antigo Testamento, nos cinco primeiros livros
atribuídos a Moisés, chamados Pentateuco.
Mas nem por isso a Cabala é unicamente Hebraica; qualquer povo, ou pessoa, que levante uma
teoria livre e completa sobre a criação do Universo, obviamente assentada numa filosofia
resistente às críticas, estará criando uma Cabala.

Deste modo ficam claras as diversas Cabalas existentes: Cabala Chinesa, Cabala Cristã,
Cabala Hebraica, mesopotâmica, egípcia, umbandista, etc.
Mas, atente para o fato de que o cristão, o crente, o religioso, o místico de modo geral,
não conhece nenhuma destas formas de estudos Cabalísticos porque os dirigentes religiosos e
esotéricos escondem estes ensinamentos, sabedores de que uma mente pensante fica difícil de dominar.
Sabem estes dirigentes que, devido as Cabalas tratarem de estudos profundos sobre o Ser,
provocam conflitos de idéias com aquelas que são ensinadas em seus cultos e ensinamentos,
os quais são restritos, escravizantes, limitadores.

Em diversas teorias cabalísticas existentes hoje, só é levado em conta a postura do homem,
do masculino, no processo da Criação; o próprio Deus é homem. A mulher vem em segundo plano,
como um acidente ou como um elemento complementar; isto pode ser visto em diversas passagens
bíblicas e na postura das igrejas que mantem a mulher fora dos ritos eclesiásticos.
Isto é pecaminoso, preconceituoso; os estudos autênticos da Cabala mostram através da
Árvore da Vida que o feminino representa parte igual ao masculino do processo criativo.
Precisamos resgatar essa igualdade, isso éparte do nosso trabalho.

Segmentos da Cabala

A CABALA tem diversas áreas de pesquisa, porém, nós preferimos ficar apenas com estas
que são as que mais atendem os nossos interesses interiores, no momento presente de nossa evolução:

1) A Cabala Dogmática que trata das leis fixas, pelas quais tudo o mais é estudado, e que
constitui o grande conhecimento sobre o qual tudo o mais se posiciona.

2) A Cabala Prática que trata da Magia cerimonial; dos pontos riscados; dos talismãs; dos amuletos;
dos fetiches; da invocação dos Arcanjos e Anjos, onde se encaixam estes estudos
da Cabala Pessoal (um sistema de autoajuda).

A Cabala de Tradição, é a forma como o Centro de Estudos Mahatma está tratando estes assuntos,
resgatando textos alterados, e ao mesmo tempo fazendo uma adaptação ao nosso idioma de uma vez que
ha uma grande dificuldade com o hebraico, o Aramaico, o grego, para a maioria de nós, buscadores.
Isto é feito sem perder a essência dos ensinamentos, alem de não se ater a uma única forma de
Cabala, restrita a um povo. Na Cabala de Tradição todas as formas de Cabala são estudadas.

Finalizando

Quem fizer da Cabala a sua religião no sentido literal, estará cometendo o mesmo pecado original
de todas as religiões: assumindo dogmas e posturas fixas, medos e limitações, dependências e
preconceitos. Para este, com certeza, a Cabala terá vida curta e será inóspita.

A Cabala é para ser vivida em toda plenitude, tanto das dúvidas como das descobertas.
Assim, contestar o que quer que seja, mesmo a Deus, é permitido ao Cabalista, e não se
constitui pecado, pois sabe o cabalista que os maiores pecados são a ignorância e o medo.

O trabalho do Centro de Estudos Mahatma é voltado ao resgate dos textos autênticos da Cabala
de Tradição; aos estudos e aplicação da Magia; aos estudos do Arquétipos interiores; a desvendar
os mistérios das lâminas do Tarô; à pesquisa de todo reino espiritual; à valorização do feminino
na criação do Universo, procurando livrar a mulher dos preconceitos que as religiões a cercaram.
Isto fazemos sem posturas definidas, mesmo porque nossos conceitos mais sérios de hoje poderão
sofrer mudanças amanhã se um novo fato vier a se somar ao conhecimento existente.


"o Cabalista olha para o universo como uma coisa única,
e a sua individualidade está na mesma proporção
de uma gota no meio de um grande oceano"

*

anjo voltar à página dos ANJOS

*


*

ATENÇÃO:
Todo conteúdo deste site tem direitos autorais reservados e está registado na Biblioteca Nacional.
Se você tiver intenção de exibir qualquer informação contida nestas páginas, solicite autorização.
Os infratores serão acionados na forma da lei.

*

*